Estudo define que a Itália é o país mais saudável do mundo

Quando o assunto é a culinária italiana, logo se pensa em macarrão, pizza e sorvete, ou seja, alimentos pouco saudáveis que poderiam tornar essa gastronomia uma das mais prejudiciais a saúde. Contudo, de acordo com um estudo realizado pelo Bloomberg Global Health Index, a culinária da Itália é a mais saudável do mundo.

Apesar do macarrão e outras massas serem à base de farinha de trigo e serem consideradas, tradicionalmente, como inimigas da boa forma, pesquisas científicas recentes indicam que esses alimentos  podem engordar muito menos  do que se pensa. Um estudo feito pela Nutrition & Diabetes entre os italianos já havia mostrado que o consumo do macarrão pode auxiliar na perda do índice de massa corporal e até mesmo as medidas da cintura.

Segundo os especialistas, a razão para isso estaria no fato do macarrão trazer uma sensação de saciedade após ser consumido, o que ajuda as pessoas a ingerirem menos alimentos calóricos posteriormente. Contudo, esse cenário foi observado na pesquisa considerando pratos da dieta mediterrânea, que combina o macarrão com diversos vegetais, peixes, carnes magras e azeite de oliva. Pratos como espaguete e lasanha poderiam trazer resultados diferentes.

Nessa pesquisa da Bloomberg Global Health Index, foi levado em consideração a saúde da população de cerca de 163 países, com prioridade aos dados acerca da expectativa de vida, causas de óbito e a frequência de doenças como pressão alta, tabagismo e desnutrição.

Na Itália, os bebês já nascem com uma expectativa de vida de 80 anos de idade. Segundo esse estudo, uma das razões para isso é, sem dúvidas, uma alimentação rica em nutrientes devido a imensa quantidade de pratos com vegetais e azeite de oliva extravirgem, ingredientes estes que são muito comuns na dieta mediterrânea. Além disso, os italianos também se alimentam de frutas, peixes, legumes frescos, carnes magras, castanhas e temperos, um estilo alimentar que gera inúmeros benefícios à saúde cardíaca, diminui as chances da população ser obesa e ainda previne o câncer, a diabetes e várias doenças degenerativas, como o Alzheimer por exemplo.

Juntamente com a Itália entre o Top 6 de países mais saudáveis do mundo estão a Islândia, Suíça, Singapura, Austrália e Espanha, a qual também possui uma culinária inspirada pela dieta mediterrânea. Os Estados Unidos, apesar de terem mais de 65% de sua população acima do peso, conquistou a 34ª posição do ranking. Já o Brasil, não figurou entre as primeiras 50 posições da lista, que teve como únicos representantes da América do Sul o Chile, em 29ª e o Uruguai em 45ª.

 

 

Flavio Maluf reporta sobre gestão da indústria brasileira

Em entrevista concedia à Revista Referência Industrial, o empresário Flavio Maluf falou sobre o cenário econômico atual e fez questão de falar também sobre o futuro industrial do Brasil, apresentando suas ideias e estimativas para os próximos meses. Flavio Maluf possui graduação em Engenharia Mecânica, e é atualmente o presidente da empresa Eucatex.

Com 30 anos trabalhando na empresa, Flavio Maluf explica que já passou por várias fases da empresa, presenciou épocas de crise e de sucesso, ele afirma que as todas as experiências serviram para enriquecer seu conhecimento tanto empresarial como pessoal, e que todos os desafios enfrentados por ele serviram para fortalece-lo. Ele fala na entrevista sobre indústria, sobre a atual fase do país, abordando o tema sobbre várias perspectivas.

Qual a necessidade em investir em técnicas inovadoras?

A empresa Eucatex iniciou suas atividades no ano de 1951, tronando-se pioneira em preservação ambiental no Brasil, foi a primeira companhia totalmente nacional a adequar sua linha de produção de forma a não agredir ou reparar os danos ambientais. O empresário Flavio Maluf reporta que o pioneirismo é fundamental e valoriza o empreendimento, além é claro de servir de exemplo para outras empresas, disseminando o ideal de preservação ambiental.

Para conseguir se manter estável em situações caóticas, como crise econômica nacional, inflação elevada, desemprego desenfreado é preciso saber lidar bem com situações adversas, é preciso ter uma base sólida e uma estrutura firme. Os investidores estão desconfiados e com receio de investir em meio à crise atual, uma gestão eficiente precisa estar preparada para encontrar soluções em diversas situações, precisa estar atento para conseguir extrair o melhor mesmo em um cenário desmotivante e incerto.

Quais os maiores desafios setor industrial

A desconfiança em investidores para o Brasil é o principal desafio a ser conquistado, para o empresário brasileiro a concessão de crédito é muito burocrática e vêm encarregadas de juros altíssimos e taxas tributárias que dificultam o sucesso do empreendimento. Para ilustrar ele cita o exemplo da exploração do setor florestal, é um investimento que necessita de capital de giro com valores muito altos e com uma demora elevada para obter algum retorno financeiro. É preciso arrendar a terra e aguardar um período de cerca de seis anos para começar a colher. E com a dificuldade de obter o crédito as indústrias podem vir a ficar sem o capital.

Gestão

A inovação tecnológica cria oportunidades de expandir a atuação das empresas, ganhar mercado e estabelecer novas parcerias, Flavio Maluf ressalta que as decisões que norteiam o futuro industrial surgem a partir de situações ou períodos críticos como o período atual, o momento que estamos passando requer um avanço tecnológico para tornar o nosso produto mais competitivo no mercado mundial.

Estimativas para o futuro

O empresário estima que o ano de 2017 ainda herdará aspectos negativos dos anos passados, porém acredita que a partir desse ano a economia tende a começar a se estabilizar, o momento atual requer cautela, as empresas precisam pensar em estratégias de investimentos para sair na frente assim que a economia voltar a crescer.

“Malefícios do refrigerante: livre-se deles de uma vez por todas”

É inegável que beber um refrigerante bem gelado em dias quentes causa-nos grande prazer. No entanto, ao se pesar os benefícios e malefícios obtidos com tal atitude, ver-se-á que a balança tenderá aos efeitos negativos provenientes de sua ingestão.

Mas afinal o que a ingestão regular de refrigerante pode causar ao organismo? As primeiras consequências são: o ganho de peso, devido à grande quantidade de açúcar contido no mesmo e aumento da pressão arterial, por causa de sua grande quantidade de sódio. Posteriormente, se a ingestão for regular, o excesso de açúcar no sangue poderá dar origem a diabetes tipo 2 e pior que isto, o consumidor poderá adquirir um câncer.

Isto porque no corante caramelo IV, existe uma substância denominada 4-MI (4-metil-imidazol) que foi classificada como potencialmente cancerígena pela Organização Mundial da Saúde. E para piorar a situação, os refrigerantes tipo cola comercializados no Brasil são os que contém o maior teor deste composto do mundo.

A substância 4-MI quando em grandes quantidades no organismo propicia o desenvolvimento de câncer no esôfago, pulmão e leucemia.

Além disso, na composição de todos os refrigerantes estão os ácidos. As funções destes são: realce de sabor, correção de pH e regular a doçura do açúcar. Esta correção do pH faz com que os refrigerantes sejam 10.000 vezes mais ácidos do que o sangue, sem contar que existem refrigerantes que utilizam o ácido fosfórico, que quando ionizado dá origem ao fosfato que é um sequestrante de cálcio e deste modo afetará a estrutura óssea de quem o ingerir.

O Ministério da Saúde está preocupado com o aumento da número de obesos no Brasil, bem como da diabetes tipo 2 e câncer e divulgou recentemente algumas metas para serem alcançadas até 2019. Dentre elas está a redução do consumo de refrigerante pelos adultos em no mínimo 30%. A ideia é conscientizar os adultos quanto aos malefícios do refrigerante, reduzindo assim o consumo dos mesmos e consequentemente atingir as crianças, uma vez que, a alimentação delas é o reflexo da alimentação de seus pais.

De acordo com cientistas de alimentos e nutricionistas, quem bebe regularmente refrigerante está correndo de fato risco de vida. A cada dia mais tem-se descoberto novas razões para não ingeri-lo, algumas delas foram mencionadas acima.

Diante do exposto, fica o questionamento: Será que vale a pena a satisfação? Ou seria melhor aproveitar a oportunidade e livrar-se deles de uma vez por todas?

 

 

MAIS

 

Estados Unidos registra um acidente com bebê a cada 8 minutos

Os produtos vendidos para berços de bebês são responsáveis por mais de 66 mil casos de acidentes com crianças de 0 a 3 anos nos Estados Unidos. Esse dado da passagem na emergência dos hospitais americanos, foi divulgado pelo Pediatrics no dia 13 de março. O periódico científico afirmou que 80% dos casos desses acidentes com crianças de até 3 anos de idade foram causados por quedas. Dentre as quedas, cerca de 20% são por causa dos suportes de berços, 19% por causa de berços ou de colchões, e 17% são ocasionadas por carrinhos de bebês.

As lesões nas crianças vão desde as mais leves, como pequenos arranhões ou marcas rochas no local da batida, até lesões muito mais graves, como ferimentos na cabeça, rosto e até mesmo pescoço. Nos casos registrados nos Estados Unidos, 81% das lesões corresponde a ferimentos mais graves nas regiões da cabeça, do rosto e do pescoço nas crianças. Os dados apontam que é o mesmo que um acidente registrado nos hospitais com criança de até 3 anos a cada 8 minutos.

Pesquisadores americanos do Nationwide Children’s Hospital, visitaram no decorrer de 21 anos diversas emergências hospitalares, entre o período de janeiro de 1991 até o mês de dezembro de 2011. O país realiza diversas campanhas para a prevenção desses casos, e registra ao longo dos anos uma redução nos acidentes dentre os anos de 1991 à 2003. No entanto, o número de casos de acidentes com crianças de até 3 anos começou a crescer novamente a partir de 2003. Somente com os produtos de berçário, o estudo revelou que a taxa subiu para 25% de acidentes nos últimos oito anos.

Diversos produtos que são vendidos para a utilidade infantil foram avaliados pelos pesquisadores, incluindo cômoda de fraldário, andadores e cadeiras de balanço. Uma das pesquisadoras, Tracy Mahan, afirmou em entrevista ao USA Today, que a pesquisa tem o intuito de servir de alerta para os fabricantes desses produtos, e não culpar os pais por ato de negligência. “Se os produtos tivessem um design que os tornasse mais fáceis de usar, haveria menos danos”, disse Tracy.

Os especialistas afirmam que algumas alterações foram feitas pelos fabricantes, como mudanças do design, melhoramentos nas rodas, e reforço nos sistemas de segurança. No entanto, os pais devem se orientar quanto a segurança de cada equipamento, ainda mais se ele não for novo, pois o antigo dono pode ter afetado o bom funcionamento do sistema de segurança.

Já no Brasil, todos os fornecedores são obrigados a comunicar qualquer defeito de fabricação ou inadequação de seus produtos. Além disso, o CDC – Código de Defesa do Consumidor, obriga que os fornecedores recolham todos os seus produtos que não correspondem as normas.

 

A obesidade está comprometendo a fertilidade masculina

 

obesidade

Mais epidêmica que muitos vírus, a obesidade é uma doença que já faz parte da vida de muitas pessoas de todo o mundo. Ela é caracterizada como o acúmulo em excesso da gordura corporal, que é ocasionado por uma alimentação ruim aliada ao sedentarismo. No entanto, o mal preocupante começa a levantar questões importantes como a fertilidade masculina. Segundo algumas especialistas no assunto, a obesidade provoca diversas alterações hormonais o que compromete a produção de espermatozoides.

A obesidade é determinada a partir de um cálculo simples chamado de IMC, massa corpórea, que divide o peso do indivíduo em quilos, pela altura calculada em metros, ao quadrado. Feito isso o número deve ser comparado aos números de referência. Se o resultado apresentar um número acima de 25 para adultos, quer dizer que a pessoa apresenta um quadro de sobrepeso, e se o número foi maior que 30 já é caracterizado como obesidade. Somente no Brasil, existem 82 milhões de pessoas com sobrepeso, e a cada cinco homens, um apresenta quadro de obesidade.

A preocupação para esse problema deve ser levada em consideração por todos, porém os homens devem se preocupar ainda mais segundo os novos estudos realizados sobre o assunto. A revista Human Reproduction Update publicou o trabalho realizado pelo grupo Fertility Medical Group, que investigou a vida de 13.077 homens de diferentes lugares. A coletânea aconteceu em diversos países, e os dados coletados apontaram que os homens com sobrepeso apresentaram um aumento de 11% em alteração seminal, já os obesos o número foi de 28%.

Depois da obesidade ainda existe a obesidade mórbida, que está cada vez mais comum na população mundial. Para esses casos, a probabilidade de alterações no número de espermatozoides dobra comparado aos obesos. Sendo que para os casos de obesidade mórbida, triplica a probabilidade da ejaculação sem nenhum espermatozoide, chamado de azoospermia.

A solução mais comum e adotada pela população são as cirurgias bariátricas, que costumam ser eficientes para os casos extremos como a obesidade mórbida. A cirurgia ainda é muito usada para conseguir controlar o peso ao longo da vida, porém, é uma prática que apresenta muitas complicações por se tratar de um tratamento extremamente invasivo e por apresentar alterações ainda maiores na função testicular e na capacidade fértil do homem.

Por isso o tratamento mais indicado para qualquer pessoa é a boa alimentação aliado a prática saudável de exercícios físicos. Já foi comprovado que uma alimentação de qualidade é o primeiro critério para uma vida saudável e longa. Como já sabemos, a alimentação industrializada, principalmente a de fast food é o primeiro grande vilão para o aumento repentino de obesidade no mundo. Sendo assim, o primeiro passo para reverter esse quadro é as pessoas se educarem a comer alimentos saudáveis para ter uma boa saúde.

 

Músicas utilizadas como terapia ajudam pacientes em hospital de São Paulo

musicoterapia

Músicas com notas bem definidas são capazes de extrair diversas emoções em seus ouvintes. Há quem derrame lágrimas ao ouvir uma melodia que remete a bons momentos vividos na infância, ou até mesmo faz lembrar um grande amor que deixou boas lembranças na mente e no coração. Se a nota for alegre e animada, faz a pessoa sentir-se melhor naqueles dias em que a vontade é apenas enterrar-se no cobertor e esperar o relógio tique taquear até o dia seguinte.

Pensando no sentimento que a música desperta em seus ouvintes, o músico Antonio Carrasqueira, juntamente com um grupo de músicos da capital paulista, iniciou um projeto peculiar no hospital Premier na Vila Cordeiro – SP. Pacientes sujeitos a cuidados paliativos, ou seja, sem a cura definida, porém com melhora na qualidade de vida do paciente, estão desfrutando de uma experiência emocionante proporcionada pelo grupo de músicos no hospital.

O grupo passa toda semana nos quartos dos pacientes, e os remetem a uma viagem significativa em torno de seu passado, com músicas que marcaram a sua história. O método utilizado pelo grupo de músicos para conseguir informações sobre o passado dos pacientes é através de pequenas entrevistas com membros da família e enfermeiros cuidadores.

Em entrevista à agência EFE – Serviço de notícias internacional, o diretor Samir Salman explica a importância do projeto:

“A ideia é que o músico se preocupe em resgatar a memória musical do paciente com a ajuda da equipe médica e sua biografia”

Juarez Travassos Jr. também participa da iniciativa e comenta alguns resultados importantes do projeto em pacientes que já não se comunicavam mais verbalmente:

“Tivemos várias experiências de pacientes que estavam sem conseguir se comunicar verbalmente e que, através da música e da exploração de sua história, evidenciamos inúmeros casos nos quais o paciente acaba cantando conosco”

Esse tipo de iniciativa resgata a emoção de pacientes em estado terminal ou com demência recorrente às doenças do cérebro, como portadores do Mal de Alzheimer. A psiquiatra Manuela Salman comentou que através das expressões corporais de seus pacientes, o resultado torna-se animador e significativo.

A tendência nesses casos é recorrer aos fármacos para auxiliar no tratamento, porém essas técnicas simples, resgatando a janela da alma por assim dizer, podem aliviar os sintomas do paciente paliativo.

Em suma, não só os pacientes beneficiam-se do projeto. Os músicos envolvidos sentem-se profundamente emocionados com os resultados de seu primoroso trabalho. Juarez Travassos, já mencionado, relata:

“Sentimos felicidade ao saber que participamos no resgate de coisas boas. Por isso continuamos com este trem da alegria pelos corredores do hospital.”

Iniciativas como essa, dão ao paciente semanalmente, uma dose de esperança e dignidade ao lidar com suas enfermidades.

Fonte

 

 

 

Flavio Maluf informa previsões sobre a nova tecnologia 5G

A tecnologia 5G que vem para substituir a atual 4G, deve movimentar cerca de US$ 1,23 trilhão em 2026, é o que prevê a Ericsson conforme anúncio feito durante o Mobile World Congress (MWC), evento mundial de smartphones que ocorreu em Barcelona na última segunda feira (27), informa o empresário brasileiro Flavio Maluf. A empresa sueca já está se preparando para a nova tecnologia que pode ser chegar a ser quase cem vezes mais rápida que a 4G já utilizada desde 2010, e tem a intenção de lançar, em parceira com empresas como a Qualcomm, NTT DoCoMo, Vodafone e Telstra Austrália, produtos e serviços relacionados a esta nova geração da internet móvel ainda em 2017.

“Temos um ecossistema completo de parceiros que nos escolheram para fornecer redes de alto desempenho, soluções de mídia e modelos de negócios em setores como o de transporte. As operadoras já estão deixando as redes 4G para focar nas redes de 5G. É um grande avanço para o setor” comenta Börje Ekholm, presidente executivo da Ericsson.

A nova tecnologia será o ponto de partida para permitir a automação e o desenvolvimento de novas formas de uso da internet das coisas (IOT), que requer transferências de alto volume de dados e conexões simultâneas com um menor consumo de energia. A quinta geração de internet móvel vai possibilitar serviços mais rápidos e eficientes, menor latência (a informação chega em tempo real e sem interrupções) e mais dispositivos conectados no mundo inteiro, explica Flavio Maluf.

A 5G também será responsável por acelerar a transformação digital de setores da indústria, através da automação de processos e práticas e será uma importante ferramenta de mudança tanto econômica como social, mudando a forma como interagimos e nos comunicamos. Flavio Maluf cita o estudo Telessaúde na América Latina 2016, publicado pela associação setorial 5G Americas, segundo o relatório a tecnologia 5G pode ser de grande valia para áreas como a telemedicina, viabilizando serviços em situações de processos cirúrgicos ou que precisem de diagnóstico imediato.

O novo padrão de tecnologia poderá alcançar até 20 Gbps e deve começar a ser comercializado a partir de 2020, porém a Coréia do Sul promete fazer uma demonstração da 5G durante as Olimpíadas de Inverno em 2018, reporta o executivo Flavio Maluf. No Brasil, o lançamento deve ocorrer somente em 2019, mas o país já vem se preparando desde o ano passado, a Claro em parceria com a Ericsson iniciou testes para verificar as características do futuro padrão de internet móvel.

No congresso em Barcelona, o governo brasileiro assinou memorando e fechou parceria com duas associações européias – a 5G Infrastructure Association ( 5G -IA) e a Aliança para a Inovação da Internet das Coisas (AIOTI) – para estimular o desenvolvimento da rede 5G e o avanço da IOT através da troca de informações. Além disso, governo desenvolveu o Plano Nacional de Internet das Coisas, que aponta as diretrizes para a criação de políticas públicas, finaliza Flavio Maluf.

 

Transtornos mentais: o mal dos tempos modernos

estranhos-transtornos-mentais.html

Atualmente fala-se muito em transtornos psicológicos e psicanalistas afirmas que uma em cada três pessoas sofrerá ou já sofreu algum tipo de transtorno mental durante sua vida. Devido a vida corrida que muitos indivíduos enfrentam, com muitas coisas para resolver em pouco tempo a ansiedade aparece de forma rápida, muitas vezes até despercebida, se tonando nos dias atuais como o mal dos tempos modernos. A ansiedade tem tomada conta de pessoas de todas as parte do mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 3,6% da população mundial sofre de ansiedade e em números absolutos o Sudeste Asiático registra 23% do total mundial de casos de transtornos de ansiedade. Na América Latina o Brasil é o país com maior taxa de da população com algum tipo de transtorno de ansiedade, chegando a 9,3%, com destaque para a cidade de São Paulo, na qual 29,6% das pessoas apresentam algum tipo de transtorno mental, sendo a terceira razão de afastamentos do trabalho, segundo a Previdência Social.

Esses números são preocupantes, uma vez que a própria ansiedade desencadeia outros males como fobias, estresse pós-traumáticos, transtornos obsessivos compulsivos, ansiedade social ou generalizada, ataques de pânicos, depressão, bipolaridade, transtornos psicóticos, dentre outros males.

Além desse mal, a depressão afeta cerca de 7,5% da população mundial, sendo uma das principais causas de suicídio no mundo com aproximadamente 800 mil por ano. De acordo com pesquisadores de todo o mundo, os transtornos mentais são causados pela alta e rápida urbanização, levando ao aumento de polos industriais em conjunto com a privação social dos trabalhadores.

As doenças mentais, se não tratadas antes que os sintomas se agravem podem inviabilizar a vida social e profissional das pessoas, levando as mesmas ao suicídio ou fazerem uso abusivo de álcool e drogas como válvula de escape.

A OMS calcula que a perda econômica devido ao afastamento dos trabalhos por doenças psicológicas chegue a cerca de US$ 1 trilhão para o mundo. Porém, muitas empresas estão adotando formas de fornecer qualidade de vida aos seus funcionários, como sala de cochilo, folgas, horários para descanso, incentivam a prática de atividade física e pagam para que seus funcionários participem de maratonas de corrida, dentre outras coisas.

A LUTA CONTRA O SENDETARISMO

Ter que repensar um estilo de vida não é uma tarefa fácil, visto que isto significa mudar toda uma rotina. Para uma pessoa que trabalha 40 horas por dia e estuda no turno noturno, os finais de semana,por exemplo, serão destinados para descanso e organização das atividades escolares que foram passadas durante a semana. No entanto, atribui ao sedentarismo somente a falta de tempo não é correto, pois mesmo com tantos afazeres, existem aquelas pessoas que sabem dividir seu tempo e separam suas tarefas por prioridades. Por essa razão, entendendo que é necessário lutar contra tal sedentarismo que o presente artigo tem por intuito evidenciar as consequências desse estilo de vida considerado nada saudável, e pequenas atitudes que possam melhorar a qualidade de vida.

CONSEQUÊNCIAS E POSSÍVEIS MEDIDAS NO QUE DIZ RESPEITO AO SEDENTARISMO

Quantos casos de mortes relacionados ao sedentarismo já foram escutados? Certamente vários,mas será que tal fato ocorre por falta de aviso, por doença congênita ou por não saber priorizar a própria saúde? Tais respostas podem ser diversas, todavia o objetivo desse texto não é julgar, mas sim evidenciar prováveis consequências e possíveis medidas a ser praticadas por um estilo de vida mais saudável.

No que se refere as consequências, de acordo com a pesquisa da Universidade de Cambrigde, na Inglaterra, o número de mortes vinculadas ao sedentarismo é duas vezes maior do que as ligadas à obesidade. Em conformidade ainda com a mesma pesquisa,relacionada às possíveis medidas, pode ser constatado que uma caminhada realizada 20 minutos por dia contribui para reduzir o índice de mortalidade em pessoas com menos de 65 anos, visto que diminui o risco de desenvolvimento de doenças, tais como de coração e câncer.

Nesse sentido, compreendendo a prática da atividade física como uma maneira de manter um estilo de vida mais saudável, que nessa acepção, recomenda-se tais exercícios na vida cotidiana desses indivíduos, mesmo que esses signifiquem uma mudança de hábitos e costumes. Todavia, vale lembrar que tal prática não deve ser feita de forma aleatória,isto é, qualquer atividade, seja caminhada ou academia é aconselhável o acompanhamento médico.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O que pode ser percebido é que a mudança de estilo de vida embora não seja tão fácil, torna-se necessário quando é observado uma alteração no quadro de saúde. Uma pessoa, mesmo com tantos afazeres, necessita ter consciência da importância de sua saúde. Para isso, ao invés de atribui essa vida sedentária a falta de tempo, essas pessoas deveriam justamente utilizar dessas horas para realizar caminhadas, praticar algum esporte ou fazer academia. Entretanto é importante lembrar com relação a academia, que antes da utilização de qualquer aparelho, a pessoa ,primeiramente, deverá passar por uma avaliação/ aptidão física para saber quais aparelhos poderá utilizar, sendo que também é recomendável que essa pessoa já tenha um acompanhamento de um médico.

Compreendendo a prática de exercícios como uma das possíveis medidas de luta contra o sedentarismo , e percebendo ainda que tal atitude contribui para melhoria da qualidade de vida, que nesse viés, a atividade física,torna-se fundamental, mesmo que essa signifique mudança de hábitos e costumes.

REFERÊNCIAS

VEJA.com. Disponível em: http://veja.abril.com.br/saude/sedentarismo-mata-duas-vezes-mais-que-obesidade-diz-estudo/ . Acesso em 18 fev 2017.