Fome oculta – o mal silencioso que pode afetar a saúde do seu filho

Resultado de imagem para fome oculta infantil

Apesar de pouco conhecida e divulgada, a fome oculta é considerada um dos sérios problemas que vem assolando cada vez mais pessoas espalhadas pelo mundo, principalmente as que se encontram em estado de vulnerabilidade. Esta síndrome, que atinge o número aproximado de dois bilhões de indivíduos, se refere à carência de um ou mais micronutrientes essenciais para que o organismo desempenhe um bom funcionamento de suas funções. Somente no Brasil, o número estimado de pessoas que se encontram com essa deficiência alimentar é de aproximadamente sete milhões.

De acordo com dados fornecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), essa ausência de vitaminas e minerais afeta uma em cada quatro crianças. Além de ser capaz de causar diminuição de apetite, anemia e déficit intelectual, a doença também pode favorecer a predisposição para enfermidades como osteoporose, hipertensão arterial, obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer, desta maneira atrapalhando o desenvolvimento saudável da criança.

Diferente da desnutrição que apresenta vários sinais físicos como déficit de crescimento, a fome oculta é uma condição silenciosa e sem grandes associações a sintomas aparentes, podendo estar presente tanto em crianças magras como obesas, uma vez que esta insuficiência alimentar não se dá pela quantidade e sim pela qualidade dos alimentos ingeridos.

Para a pediatra habilitada em nutrologia clínica Renata Rodrigues Aniceto, “… é na infância que o corpo tem mais necessidades de vitaminas e minerais para possibilitar o crescimento e ganho de peso”. A pediatra comenta que esta “é uma doença que a gente não vê”, podendo a criança, mesmo sem seguir uma dieta balanceada e consequentemente sem conter em seu organismo a quantidade de nutrientes necessários para seu desenvolvimento saudável, apresentar o peso e o crescimento de acordo com sua faixa etária.

Ainda segundo a especialista, em alguns casos, um dos sinais apresentados pela criança é a palidez cutânea, sendo esta a principal característica da falha de absorção dos micronutrientes. Entretanto, é necessário averiguar por meio de exames específicos as possíveis deficiências apresentadas no quadro clínico do paciente.

 

Conheça mais sobre o câncer de próstata

A próstata é uma glândula que produz o esperma, liquido que é conhecido por levar os espermatozoides ao óvulo. Esta glândula é proxima da bexiga e da mesma sai a uretra, atravessando a próstata e o pênis. Com esta proximidade, qualquer bactéria pode se transformar em uma doença que afeta a próstata, a bexiga e a uretra, ocasionando sérios problemas, como, por exemplo, o câncer de próstata.

O câncer de próstata afeta principalmente homens idosos, mas fatores externos como o histórico familiar, hormônios e o estilo de vida (hábitos alimentares ruins, excesso peso e sedentarismo).

De uma maneira geral, o câncer de próstata não costuma causar sintomas no início, já que se desenvolve de uma maneira lenta e silenciosa. Mas com o desenvolvimento da doença, as pessoas começam ter a sensação de uma bexiga cheia, mesmo após ir ao banheiro, sangue e secreções na urina e até mesmo dificuldade para urinar. Nos casos mais graves, é possível que a pessoa sinta dor nos óssos, principalmente nas costas.

O diagnóstico pode ser feito pelo toque no reto, mas também pode ser realizado em laboratórios, através do PSA. No momento em que os níveis de PSA ou as glândulas são considerados muito grandes, é realizada uma biópsia para diagnosticar o tumor como benigno ou maligno. Caso o resultado seja maligno, outros exames são realizados para constatar se houve metástase e qual o tamanho do tumor.

A grande maioria dos homens ignoram os sintomas e evitam realizar o exame por terem medo de serem taxados de homossexuais. Esta visão antiquada e preconceituosa pode levar a graves problemas, por isso é imprescindível realizar os exames solicitados e seguir as recomendações médicas.

O tratamento depende do tamanho do tumor, a idade do paciente e da biopsia (maligno ou benigno). Mas de uma maneira geral há a remoção da próstata, o uso de medicamentos indicados pelo médico e um tratamento de radioterapia e hormonoterapia. Este tratamento pode ser muito agressivo para pacientes com a idade avançada e por isso existem tratamentos alternativos com um acompanhamento clínico leve e menos invasivo.

A prevenção se baseia no diagnóstico precoce e em exames rotineiros a partir dos 50 anos, como forma de prevenção. Homens com um número elevado de PSA devem realizar o exame anualmente.

É necessário salientar que uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios são benefícios e preventivos para todas as enfermidades, não apenas essa.

 

Quais os benefícios de andar de bicicleta?

Resultado de imagem para andar de bicicleta trabalha quais musculos

A bicicleta nos áureos tempos foi um dos meios de transporte mais usados no mundo, mas nos tempos atuais a situação mudou de figura. Por preguiça e com a correria do dia-a-dia, a maioria das pessoas deixa a bicicleta criar teias de aranha na garagem pela falta de tempo de pedalar, e com isso acabam perdendo inúmeros benefícios, podendo até mesmo contribuir com o surgimento de doenças. Por isso, aqui estão dicas para comprovar os benefícios de pedalar e te convencer a se tornar adepto desse exercício físico.

Antes de iniciar qualquer tipo de exercício continuo recomenda-se realizar uma avaliação médica e assim estipular a intensidade e os exercícios específicos que a pessoa poderá realizar, já que cada pessoa tem um organismo, um peso e um condicionamento físico. Para um efeito amplificado dos exercícios e até mesmo para melhorar a qualidade de vida, é necessário manter uma alimentação saudável.

Um dos principais benefícios que a bicicleta proporciona é nos grupos musculares das pernas, já que você sobrecarrega as pernas de uma maneira equilibrada, ao contrário de quando está sentado, que não tem carga nenhuma, ou de pé, que tem uma carga total. Por isso o benefício é indicado para pessoas sedentárias ou que estão acima do peso. A prática ainda auxilia no estimulo da contração do abdômen. De acordo com especialistas, este é um exercício aeróbico, que exige a resistência muscular, acarretando em um melhor condicionamento físico.

Outro fator que é benéfico para praticantes de todas as idades é a melhora da frequência cardíaca, já que a intensidade dos exercícios é controlada pelos batimentos cardíacos, assim, sua prática fortalece o coração. Os benefícios são adquiridos de uma maneira ainda mais eficiente quando o exercício intercala corridas e caminhadas, já que intercala de uma maneira coesa os exercícios aeróbicos.

Antigamente, a bicicleta era utilizada com um meio de transporte, mas mudanças industriais e culturais fizeram com que ela começasse a ser utilizada apenas no fim de semana, com um lazer. Se a bicicleta voltasse a ser incorporada no dia-a-dia, para ir ao mercado em compras curtas, no parque, na farmácia ou até mesmo para o trabalho, caso seja uma distância razoável, os benefícios triplicariam, pois teria um uso maior. Por este motivo, não existem desculpas para fugir da prática.

Sua prática é viável para a grande maioria das pessoas, pois tem um baixo custo de manutenção. Nos dias de hoje, é possível comprar uma bicicleta de qualidade por mil reais e mesmo com este preço inicial, sua manutenção tem um custo baixo se comparada a qualquer outro meio de transporte individual. Com 50 reais por mês é possível deixá-la apta para uso para um bom tempo, com reparos que o próprio dono pode fazer. Os principais gastos se referem à troca de pneus, uma revisão geral ou com um surgimento de um problema.

 

Gengivite crônica aumenta chances de desenvolver câncer em mulheres

Em 1999 e 2013 foi realizado um estudo que contou com 65 mil mulheres na faixa etária de 54 e 86 anos de idade.

No estudo realizado em Washington nos Estados Unidos, mulheres responderam um questionário sobre a saúde bucal que foi acompanhado por um período de 8 anos. Mulheres na menopausa que possuem infecção crônica na gengiva, possuem uma chance de desenvolver câncer em 14% dos casos, e o esôfago é o órgão que tem três vezes mais chances de sofrer com a doença, de acordo com um estudo realizado.

A gengivite é uma inflamação que ocorre na gengiva, que é o início de uma doença mais grave na gengiva e facilmente tratável. A principal causa dessa doença é a placa bacteriana, uma película viscosa e incolor de bactérias que se forma nos dentes e gengiva de maneira constante.

O trabalho foi publicado na revista médica Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention pelos pesquisadores que observaram também que essas mulheres possuíam significativamente risco de desenvolver câncer de pulmão, vesícula biliar, mama e melanoma que é um agressivo tumor de pele.

O estudo contou com 65 mil mulheres nos anos de 1999 e 2013 na faixa etária de 54 e 86 anos de idade, e estudos maiores em pessoas com doenças periodontal já haviam sido sugeridos por serem mais propensas a terem alguns tipos de câncer. “Mas este estudo é o primeiro a se concentrar especificamente sobre esta infecção crônica da gengiva para todos os tipos de câncer em uma população de mulheres mais velhas” explica o Dr. Jean Wactawski-Wende, decano da faculdade de saúde pública da Universidade do Estado de Nova York em Buffalo,e um dos principais autores desse estudo.

Mais estudos serão necessários para uma determinação exata de como esse tipo de doença periodontal pode ocasionar em câncer e uma hipótese dos pesquisadores é que as bactérias da saliva ou da placa bacteriana poderia cair na corrente sanguínea.

 

Alimentação e atividade física na menopausa

Resultado de imagem para menopausa

A menopausa tem sintomas e riscos para a saúde que podem ser reduzidos com uma alimentação adequada e atividade física.

Uma interrupção permanente da menstruação, a menopausa pode ocorrer naturalmente ou artificialmente, devido a procedimentos cirúrgicos ou clínicos que levem a parada de produção hormonal no ovário.

A menopausa natural segundo a Organização Mundial da Saúde, é definida por 12 meses consecutivos de amenorreia, sem que haja nenhuma outra causa patológica ou psicológica evidente, e sem que haja nenhum outro indicador biológico para caracterizá-la. Tem ralação com a atresia fisiológica dos folículos primordiais, que ocorrem entre 40 e 55 anos de idade.O período que a mulher entra na menopausa, costuma ser acompanhado de sintomas que afetam a qualidade de vida, como os vasomotores como sudorese, transtornos psicológicos e atrofia genital, acompanhadas de alterações no humor, aumento da gordura na área do abdômen e alterações na pele, cabelo e unhas. Outra associação com a doença é o déficit estrogênico, e uma maior taxa de mortalidade por doenças cardiovasculares. A menopausa também traz a mulher doenças coronárias por causa da modificação de perfil lipídico que são causadas pela deficiência de estrogênio.

O colesterol total e a LDL aumentam pois produzem mudanças degenerativas nas paredes arteriais, devido a diminuição dos receptores hepáticos. Ainda são observadas o aumento do risco de osteoporose que acontece devido a diminuição da densidade óssea durante esse período.

Os sintomas da menopausa causam prejuízos pessoais e sociais de grande importância, porém essas mudanças podem ser prevenidas e controladas, com controle dietético, atividade física e boa alimentação. A mulher deve incluir em sua alimentação alimentos ricos em ácido graxos insaturados, como peixes de água fria e azeite de oliva que ajuda no controle da gordura abdominal, alimentos ricos em vitamina C como frutas cítricas, tomate, folhas verde-escuras, cenoura, mamão que ajudam a combater radicais livres que alteram os aspectos da pele. E devido a perca de cálcio ser comum, sua ingestão deve aumentar de 1000 mg/dia para 1200 mg/dia, recomenda-se a o consumo de sardinhas, brócolis e folhas de mostarda.

Além da alimentação, as atividades físicas também deve ser incluídas no dia a dia como caminhadas regulares, corridas, bikes, exercícios anaeróbios, musculação e Pilates.

 

Pesquisadores descobriram que a perda de sono pode causar Alzheimer

Pesquisadores descobriram que uma única noite de sono interrompido pode causar um aumento na quantidade de proteínas cerebrais relacionadas com a doença de Alzheimer. Em suas pesquisas, eles mostram que o sono ajuda o corpo a eliminar os compostos chamados de amiloide e tau, e que interromper o sono pode permitir que muitos deles se acumulem no cérebro.

O estudo, publicado na revista Brain, não mostra que o mau sono provoca a doença de Alzheimer, mas acrescenta uma pista ao enigma do que causa a demência. “Quando as pessoas sofreram um sono lento, os níveis de amiloide aumentaram em cerca de 10%”, disse o Dr. Yo-El Ju, da Universidade de Washington, em St. Louis, que liderou o estudo.

Muitos outros estudos ligaram as poucas horas de sono com o início precoce da demência em especial da doença de Alzheimer. Um outro estudo publicado pela revista Neurology descobriu que os níveis de amiloide, a proteína presente nos cérebros dos pacientes com Alzheimer, aumentaram com o sono fraco.

O estudo procurou identificar a fase mais importante do sono. Yo-El Ju e colegas recrutaram 17 adultos saudáveis para o estudo. “O que fizemos foi permitir que as pessoas dormissem uma quantidade normal de tempo, mas nós impedimos que eles dormissem profundamente ou o induzimos a ter o chamado ‘sono lento'”, disse Yo-El Ju.

“Quando interrompemos apenas a parte do sono de onda lenta, os participantes ainda tiveram um aumento de amiloide. Então, isso nos diz que o sono de ondas lentas também é importante para reduzir os níveis de amiloide”.

Mais de 35,6 milhões de pessoas no mundo têm Alzheimer, e o número deverá crescer à medida que a população envelhece. Não há cura e os tratamentos não funcionam bem. Drogas como o Aricept, conhecido também como Donezepil, e Namenda podem reduzir os sintomas por um tempo, mas não retardam o agravamento da doença.

Não existe uma maneira garantida de prevenir a demência, mas exercícios, dieta saudável, tipos específicos de treinamento cerebral e controle da pressão arterial podem ajudar. Ninguém conseguiu realizar um estudo para provar que uma boa noite de sono ajuda, mas muitas pessoas que desenvolvem demência se queixaram de um sono fraco nos anos anteriores.

Para o seu experimento, os pesquisadores colocaram os voluntários em um laboratório de sono controlado. A metade foi autorizada a dormir normalmente, e a outra metade foi mantida constantemente em sono leve. “Assim que eles entraram no sono de onda lenta, eles ouviam um sinal sonoro emitido por fones de ouvido. E os sinais sonoros ficavam cada vez mais alto até que saíssem do sono profundo”, disse Yo-El Ju. “Foi bastante difícil”.

Isso aconteceu durante toda a noite. Os voluntários não perceberam que seu sono havia sido interrompido. Durante as manhãs, os voluntários analisaram o líquido da coluna vertebral. “Quando as pessoas sofriam o sono lento, os níveis de amiloide aumentaram em cerca de 10%”, disse Yo-El Ju.

Problemas no coração são as principais causas de morte em crianças no Brasil

Resultado de imagem para saude cardiaca

De cada 100 crianças, uma nasce com doenças no coração. No Brasil, são quase 30 mil crianças aguardando uma cirurgia. Mas a fila de espera é demorada, o que causa uma angústia enorme para as famílias.

O bebê Murilo de apenas 5 meses, aguarda na fila do SUS – Sistema Único de Saúde por uma cirurgia do coração. Ele nasceu com uma má formação e precisa ser operado para sobreviver. “É muito difícil e angustiante. A cirurgia demora bastante e a situação dele já é complicada”, disse a mãe de Murilo, Roselaine Brazeiro.

As cardiopatias congênitas são alterações nas estruturas do coração que acontecem ainda durante a gestação como as que afetam, por exemplo, a válvula cardíaca ou ainda as paredes entre os átrios e os ventrículos. Essas má formações são responsáveis por causarem uma série de problemas de saúde, podendo muitas vezes levar a morte.

Segundo novos dados, os problemas no coração estão em primeiro lugar nas causas de morte de bebês e crianças no Brasil. Todos os anos, cerca de 30 mil bebês já nascem com alguma doença congênita que eventualmente precisa de uma cirurgia. No entanto, o Sistema Único de Saúde, que é o maior responsável por realizar esse tipo de cirurgia no país, só consegue atender uma criança em cada cinco com doença do coração.

“Essas crianças voltam a ser crianças normais como qualquer outra após a cirurgia. Elas podem ir para escola, brincar com outras crianças e crescerem fortes e saudáveis. Nós temos muito orgulho do resultado dessas cirurgias realizadas pelo SUS, embora a fila de espera ainda seja um grande problema”, disse o cardiologista Fernando Lucchese.

Por causa desse problema, o Ministério da Saúde realizou novos ajustes destinados exclusivamente para atender a esse procedimento, que vão de 52 milhões de reais hoje para 91,5 milhões. O reajuste deverá proporcionar um aumento de 30% nas cirurgias realizadas pela rede pública.

O Alexandro que também tem um filho na espera, aguarda ansioso por esse investimento. “A síndrome do meu filho exige que ele faça a cirurgia antes mesmo dos primeiros 30 dias de nascido para que ele não morra”, disse o empresário, Alexandro Barros.

3 alimentos que podem suprimir o apetite e ajudar na redução de peso

Se você está se voltando para suplementos, sucos ou novos exercícios desafiadores, parece que você está procurando a bala mágica de perda de peso. Mas às vezes, perder peso pode ser apenas uma questão de ajustar sua dieta – e comer alimentos que funcionam para você, não contra você. Embora nenhum desses alimentos funcione magicamente por si mesmos, quando eles são incluídos como parte de uma dieta saudável de perda de peso, eles podem dar uma vantagem para controlar a fome reduzindo o peso.

Iogurte grego e islandês

Resultado de imagem para Iogurte grego e islandês

O iogurte grego e islandês (que contém o soro do leite) são mais espessos, mais cremosos e mais ricos em proteínas do que os equivalentes regulares de iogurte, tornando-os um dos melhores lanches para reduzir o apetite.

É a proteína que nos mantém saciados. Um recipiente com 150 g de iogurte grego simples sem gordura contém 15 gramas de proteína, sendo que, a mesma parcela de iogurte islandês sem gorduras fornece 17 gramas de proteína. Em comparação com iogurtes normais que contém 7 gramas de proteína referente para esta mesma quantidade, os dois são mais indicados para o consumo.

A pesquisa sugere que a proteína é ainda mais saciam-te do que a gordura ou os carboidratos. Portanto, pode ser uma estratégia em termos de controle de apetite e perda de peso.

Em um estudo, quando os indivíduos receberam o mesmo número de calorias (e a mesma porcentagem de carboidratos), eles relataram sentir-se menos famintos quando a porcentagem de proteína aumentou de 15% para 30% de calorias.

Ainda mais interessante é o fato de que quando eles foram autorizados a comer quantas calorias quisessem na dieta com proteínas, eles acabaram consumindo um total de 441 calorias a menos do que quando começaram e reduziram o seu peso em média 5 kg/mês. Outros alimentos que embalam a proteína incluem queijo cottage, leite, ovos, peixe, aves e carnes magras, manteiga de amendoim, lentilhas e soja.

Abacate

Resultado de imagem para abacate

Pesquisas recentes provam que o abacate é uma excelente fonte de gorduras saudáveis para o coração. E com 9 calorias por grama – mais do dobro das calorias por grama de carboidratos ou proteína – gordura nos enche rapidamente, o que pode ser benéfico no controle da fome. Os abacates são ricos em uma gordura conhecida como ácido oleico, que oferece um benefício adicional em termos dos efeitos da fruta sobre o apetite.

O ácido oleico é um ácido graxo omega-9 também encontrado em grandes quantidades no óleo de azeitona. No corpo, é convertido em um composto conhecido como OEA (oleoletonanolamida). Um estudo recente descobriu que quando os indivíduos consumiram óleos vegetais de alto teor de ácido oleico com as refeições, os níveis de OEA aumentaram, e isso, em última instância, diminuiu a fome e reduziu a ingestão calórica na próxima refeição.

“OEA recém-formada viaja para as fibras nervosas que se encontram sob o revestimento intestinal e diz-lhes para enviar um sinal de saciedade para o cérebro”, disse Daniele Piomelli, professora de anatomia e neurobiologia, farmacologia e química biológica da Universidade da Califórnia, Irvine, que estudou o papel da OEA na redução do apetite.

“OEA reduz o apetite e diminui o peso corporal em animais obesos e possivelmente pessoas. Mas as pessoas obesas não conseguem chegar, então tem que vir de fora”, explica Daniele. Além de abacates e certos óleos, as principais fontes de ácido oleico incluem azeitonas, nozes e sementes. Apenas certifique-se de assistir partes desses alimentos ricos em gordura.

 

Pimentas vermelhas

Resultado de imagem para pimentas vermelhas

A capsaicina é o composto de plantas em pimentas vermelhas que lhes dá a sensação de “quente”. Mas a queima pode funcionar em ambos os sentidos, pois essas pimentas repletas de calor podem manter as calorias sob controle, o que é fundamental para a perda de peso.

Pesquisas sugerem que a capsaicina pode ajudar a conter a fome. Em um pequeno estudo, quando os indivíduos consumiram pimenta vermelha com o café da manhã, eles experimentaram uma diminuição no apetite antes do almoço e consumiram menos proteína e gordura durante o almoço. Outro estudo descobriu que adicionar pimenta vermelha a um aperitivo reduziu significativamente a quantidade total de calorias e carboidratos consumidos durante o almoço e durante um lanche servido horas depois.