Modelo de exercícios voltado para a busca da felicidade é usado por academias

Resultado de imagem para Mihaly Csikszentmihalyi
Mihaly Csikszentimihalyi

A felicidade faz parte de uma busca cotidiana de todas as pessoas, segundo Mihaly Csikszentimihalyi, psicólogo húngaro e professor Phd da Universidade de Chicago. Ele é famoso por ter desenvolvido uma teoria em 1970, conhecida como teoria de Flow. O psicólogo é um dos principais influenciadores da abordagem positiva na psicologia moderna, afirmando que a busca da felicidade é algo diretamente ligado a uma satisfação física e mental equilibrada.

Em busca de paz interior somadas a satisfação física e mental, cada vez mais as academias ajudam a resolver isso. A satisfação de ter um corpo fisicamente saudável e esteticamente bonito, traz benefícios psicológicos para as pessoas, também levando em conta a liberação de endorfina e serotoninas na prática dos exercícios. Nessa busca, as pessoas dão mais preferência para o fitness, deixando de lado a visão clássica da musculação, e partindo para algo mais dinâmico.

Mediante as novas modalidades dinâmicas praticadas nas academias, o Flow (termo em inglês que significa fluxo) vem ganhando adeptos. Desenvolvido por Alexandre Franco como modalidade de exercícios, o professor e consultor internacional da Nike, afirma que essa ferramenta consegue colocar a pessoa em um estado de consciência perfeito entre o corpo e a mente, harmonizando esta relação.

O objetivo desta prática é proporcionar felicidade na realização dos exercícios e após o término das atividades. A prática é baseada em desafios e motivação, com competições e colaboração entre os praticantes, elementos capazes de fazer uma pessoa atingir o estado Flow.

A metodologia já vem sendo explorada por outros profissionais, como é o caso do coordenador da academia Run2Fit, Raphael Gil Zakzuk, que vem aplicando a modalidade em alguns grupos de praticantes.

“As pessoas são feitas de energia e nada melhor do que usarmos a própria energia para motivar outras pessoas a produzirem mais energia! Quando estamos de bem com a vida, atraímos muitas coisas positivas, e hoje a minha missão é essa, levar energia para as pessoas”, diz o professor.

“É nesse estado de espírito que entro quando eu estou fazendo Flow. Uma explosão de energia. E é ela que me move.”, diz o empresário praticante da nova modalidade, Claudio Barbosa, de 45 anos de idade.

Devido ao fato de que as pessoas buscam ser felizes, o Flow acaba sendo indicado para todos os públicos. Serve para pessoas idosas, atletas, jovens, obesos, sendo o maior objetivo a satisfação e o prazer.

 

Saiba quais são os principais sintomas do câncer de mama

Quando se trata do câncer de mama, o principal sintoma que muitos imaginam são os nódulos detectados pelo autoexame ou pela mamografia. Contudo, a doença possui uma série de outros sintomas, os quais permanecem desconhecidos por grande parte da população.

Tendo isso em mente, a seguir estão alguns dos outros sintomas comuns do câncer de mama.

Mudanças no formato ou no tamanho dos seios

Por afetar o tecido mamário, o câncer causa deformidades nesses tecidos, o que faz com que os seios aumentem devido ao inchaço, ou diminuam quando ocorre uma retração do tecido. Em determinados casos, pode ocorrer ainda um afundamento da parte da mama que está em cima do tumor.

Vermelhidão e dores na pele dos seios

A vermelhidão e as dores nessa região são resultado de um processo inflamatório nos  gânglios linfáticos regionais.  Contudo, é normal sentir dores nas mama antes do período menstrual, sendo preciso se atentar a isso apenas quando essas dores são persistentes e geram uma sensação de calor no local.

Feridas nos mamilos

O aparecimento de feridas ou crostas no mamilo são motivo de preocupação, pois essas são lesões causadas pela úlcera, sendo um possível indicativo do desenvolvimento do câncer de mama.

Inversão do mamilo

O mamilo invertido acontece nos casos em que o câncer é retroareolar, o que significa que ele está na região atrás da aréola. Em muitos casos, o tumor acaba repuxando a pele da aréola, o que faz com que ocorra o quadro de inversão do mamilo.

Coceiras persistentes nos seios e no mamilo

Quando isso acontece, muita vezes é sinal de que o tumor nas mamas não conseguiu alcançar um nível alto de penetração nos tecidos mamários, o que provoca esses sintomas.

Mamilos com secreção ou sangue

Apesar de parecer grave o aparecimento de uma secreção avermelhada ou amarelada saindo dos mamilo, esse sintoma não é indicativo de que a doença está em um estágio avançado, pelo contrário, sendo um sintoma que geralmente aparece nas fases iniciais, como um sinal de que tumor está nos dutos mamários.

 

Tecnologia e medicina estão andando de mãos dadas, Jorge Moll fala sobre os benefícios dessa união

O neurocientista e presidente do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), Jorge Moll Neto, afirma –  “Inovação aliada à saúde é uma tendência exponencial a nível mundial”. Para ele, atualmente, é quase impossível falar sobre os avanços na medicina sem falar também a respeito dos benefícios que a tecnologia tem proporcionado ao setor.

O especialista ilustra com um exemplo – os Estados Unidos, principalmente, no que se refere ao Vale do Silício e às suas vizinhanças no norte da Califórnia. Lá, “os avanços que todos nós testemunhamos na área da tecnologia digital agora transbordam para a área de saúde, abrindo novos horizontes para o setor”, salienta Jorge Moll Neto.

O pesquisador acrescenta, ainda, que foi dos Estados Unidos que, em missão, veio para o Brasil o vice-presidente de inovação com foco na experiência do paciente da Sutter Health – a segunda maior rede de assistência médica do pais norte americano – o Dr. Albert Chan. “A instituição vem buscando inserir em sua rotina o uso de novas tecnologias capazes de revolucionar o tratamento e o atendimento ao paciente”, explica Moll.

O Dr. Chan esteve no Brasil para debater as principais tendências da área da saúde. A intenção dele é mostrar o quanto a implementação da tecnologia pode transformar a maneira como os pacientes são acolhidos e atendidos. E é nesse sentido que Jorge Moll Neto destaca mais um exemplo dos benefícios de aliar medicina à tecnologia – desta vez, relacionado à consulta de rotina.

“Imagina chegar para uma consulta de rotina e presenciar o seu médico com uma ferramenta capaz de resgatar todas as suas informações em um único comando de voz? O famoso óculos do Google, o Google Glass, já tem sido utilizado para este fim”, evidencia Moll. Toda essa tecnologia gera uma interação mais eficiente e humanizada entre médicos e pacientes, além de foco total no paciente, já que o médico não precisa consultar arquivos ou ficar tomando notas. Outro benefício é a maior segurança e profundidade da avaliação médica, completa o Jorge Moll Neto. As informações colhidas, no entanto, devem ser estruturadas e revisadas pelo médico no final da consulta – possibilitando um aumento da produtividade e melhor experiência do paciente.

Jorge Moll Neto destaca também que os smartphones e tablets são outras ferramentas cada vez mais integradas à medicina. Hoje em dia, apenas com um aplicativo já é possível proporcionar aos usuários o acesso ao seu histórico e a marcação de consultas online.

Para o neurocientista são iniciativas como estas que fazem parte do futuro e do presente da medicina. “Esperamos que os diversos setores de saúde no Brasil – incluindo redes hospitalares, empreendedores e startups, desenvolvedores individuais, investidores de capital de risco, instituições privadas e públicas de ensino e pesquisa – se engajem e colaborem cada vez mais para permitir o avanço rápido da inovação médica em nosso país. Em especial, precisamos cultivar o poder das parcerias para acelerar esse processo”, conclui o presidente do IDOR, Jorge Moll Neto.

Estudo diz que um a cada nove americanos está infectado na boca pelo HPV

Os americanos estão infectados pelo vírus papiloma humano na boca e na garganta chegando a ser 1 a cada 9 homens. Um novo estudo publicado na revista Annals Of Internal Medicine afirmou as informações divulgadas. O artigo diz que nos Estados Unidos, a taxa de infecção oral pelo HPV é de 11% em homens, enquanto nas mulheres é de apenas 3%.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, informou que quase todos os homens e mulheres serão infectados em algum momento de suas vidas com algum tipo de HPV, que possui mais de 150 tipos de vírus relacionados.

O vírus pode ser contraído por relação sexual, incluindo oral e é a doença sexualmente transmissível mais comum. Apesar de algumas pessoas não apresentarem nenhum sintoma, o HPV pode desenvolver o câncer em diversas partes do corpo e elas podem passar o vírus para outra pessoa.

Estudos anteriores mostraram que os homens contraem mais a doença que as mulheres.

A nova pesquisa levou em consideração apenas as análises de infecções orais entre os homens. Existe uma suspeita que o vírus fique mais tempo no organismo dos homens, por isso a prevalência maior é entre eles, ressalta o autor sênior do estudo e professor assistente na Faculdade de Saúde Pública e Profissões de Saúde da Universidade da Flórida, Ashish Deshmukh.

Outra hipótese é de que as mulheres desenvolvem uma resistência maior a infecções subsequentes e existem pesquisas para entender os motivos desse fato ocorrer.

Entre 2008 e 2012, foram mais de 39 mil casos de câncer relacionados ao HPV, sendo 59% em mulheres e 41% nos homens. A prevenção é o uso da camisinha e a transmissão também ocorre através de sexo oral e anal.

No Brasil, existe a vacina contra o HPV obrigatória em meninos de 11 a 13 anos e em meninas de 9 a 14 anos, que é administrada em duas doses com intervalo de 6 meses entre elas.

A eficácia da vacina, segundo o Ministério de Saúde, é reconhecida como a principal forma de prevenir a doença que causa câncer no colo do útero, que é a 4ª maior causa de morte entre mulheres no país. Para o homem a vacina protege contra o câncer no pênis, orofaringe e ânus, além de prevenir as verrugas genitais em 98% e outras doenças estigmatizantes e difíceis de tratar.

 

O que é a Osteoporose e como amenizar seus efeitos?

A Osteoporose acomete os ossos de uma forma geral e por isso é uma doença metabólica.

As principais causas da osteoporose são relacionadas ao envelhecimento , a deficiência do cálcio no organismo e a menopausa. O uso contínuo de alguns medicamentos que contenham glicocorticóides, hormônios da tiróide, heparina e warfarina são fatores de risco importantes. Doenças como a Síndrome de Cushing, hiperparatireoidismo, acromegalia, mieloma múltiplo, doenças renais e reumáticas também são fatores decisivos para o surgimento desta enfermidade.

Os principais riscos estão relacionados a homens e mulheres orientais, já que tem um problema anatômico, histórico familiar, tabagismo, pouca atividade física, uma baixa ingestão de cálcio e de exposição ao sol, alcoolismo e um baixo peso corporal.

A doença é muitas vezes silenciosa e não apresenta sintomas no início. Com o passar do tempo é possível que apareçam fraturas pequenas com quase nenhum trauma, dor, sensibilidade na região, diminuição da estátura, dor na coluna vertebral devido aos ossos da mesma e postura encurvada.

Para que o diagnóstico seja feito de uma maneira certeira é necessário fazer o exame de densitometria óssea. Este exame avalia o peso dos ossos e dos músculos, podendo perceber se ele está mas fino ou não e o momento em que a perda começa.

O tratamento costuma ser simples, mas não elimina a doença de maneira total, apenas evita o agravamento e ameniza sintomas aparentes e dores. Porém, de uma maneira específica o tratamento estará relacionado com os motivos pelos quais surgiu a doença.

Medicamentos utilizados de maneira corriqueira no tratamento são: Raloxifeno, Bisfosfonatos, e ranelato de estrôncio, teriparatida, desonumab e a cálcitonina. Outra opção viável são as terapias benéficas por elas mesmas e como complemento. Uma das principais terapias é a reposição de estrôgenio e a suplementação de cálcio e vitamina D.

Cirurgias como a vertebroplastia e como a cifoplastia são úteis e muito eficazes para solucionar este problema.

É necessário ressaltar que no surgimento dos primeiros sintomas procure um médico especialista e siga as principais recomendações.