Campanha “Dezembro Laranja” ensina a se proteger contra o câncer de pele

No dia 1º de dezembro de 2017, teve início às celebrações voltadas para a campanha “Dezembro Laranja”, uma campanha que enfatiza o mês de dezembro como uma data propicia para lembrarmos do perigo do câncer de pele, e no dia 2 de dezembro aconteceu a 18ª edição da “Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele”. Em média, participaram das programações três mil dermatologistas que se voluntariaram para divulgar a importância dos cuidados com a pele e os riscos que devemos evitar. Os eventos aconteceram em 130 postos de saúde espalhados por todo o país, tendo como principal objetivo a orientação dos cidadãos sobre essa doença. A campanha é difundida e apoiada pela SBDSociedade Brasileira de Dermatologia.

Este ano, a campanha Dezembro Laranja trouxe de forma bem direta a importante mensagem: “Se exponha, mas não se queime”, com o intuito de fazer com que os cidadãos se conscientizem sobre os inúmeros casos de pessoas diagnosticadas com câncer de pele somente no Brasil. Além dos vários eventos que foram realizados no início do mês, várias ações nas redes sociais trazem informações sobre a doença, principalmente para quem se expõe com muita frequência ao sol. Os benefícios do sol são fundamentais para a saúde humana, mas o tempo de exposição não deve provocar queimaduras na pele. O objetivo é que as pessoas aprendam a se proteger com o uso de chapéus de abas largas e vestimentas que cubram a maior parte do corpo.

De acordo com José Antônio Sanches, presidente da SBD, a difusão dessas informações podem ajudar a reduzir o número de casos de câncer de pele em todo o país. “Queremos divulgar para a grande população, especialmente para os trabalhadores, como carteiros, vendedores ambulantes, operários da construção civil, feirantes e outros, esse conjunto de atitudes essenciais para que essa exposição prolongada não traga problemas de saúde”.

O câncer de pele se desenvolve provocando um aumento anormal das células que constituem a pele. A doença se apresenta de diferentes formas que são distintas, sendo que entre essas formas, a mais comum é a conhecida como carcinoma espinocelular e basocelular, denominados câncer não melanoma. Essas formas de manifestação do câncer de pele apresentam um número alto de chances de cura quando são diagnosticadas logo no início. Uma outra forma de manifestação do câncer de pele, conhecida como melanoma, apesar de não ser a forma de manifestação da doença com maior incidência, é a forma mais agressiva e mortal que tem feito várias vítimas no país.